O futuro do digital

26 maio , 2015 comunicação

O futuro do digital

O primeiro dia do ProXXima 2015 acabou com um seminário sobre conteúdo online. Os dois palestrantes, Kodi Foster, head of brand da OutBrain, e Joe Strolz, diretor geral da AOL Canadá, falaram sobre como as pessoas consomem conteúdo e como as marcas podem tirar mais proveito das ferramentas.

Kodi enfatizou que as empresas precisam conhecer as plataformas que usam para atingir seu público-alvo de maneira eficiente. Para ele, as marcas sabem o público e em quais plataformas encontra-lo, porém não sabem usar as redes sociais. “Não adianta as empresas forçarem as pessoas a verem anúncios em uma plataforma que onde você escolhe quem segue e o que quer ver,” explica Kodi.

Ele ainda apresentou dados onde mostra que 74% das pessoas que estão navegando estão em busca de entretenimento e informação, dessa forma, as empresas devem focar nesses quesitos. “Se tirarmos as compras online e leitura de e-mails, as pessoas ficam o dia todo procurando por conteúdo na internet,” diz. Para ele, investir em anúncios televisivos é perda de tempo e dinheiro. “Enquanto você coloca um anúncio na televisão, você está forçando a pessoa a assistir algo que ela não quer, então ela vai navegar em outros devices,” conclui.

Já Joe focou na reinvenção da AOL, recentemente comprada pela Verizon, nos últimos seis anos. “Tanto na antiga AOL como na nova, nós temos um problema a ser solucionado. Antes, nós tivemos que simplificar a internet para as pessoas, agora nós temos que ajudar os anunciantes a encontrar uma maneira de encontrar seu público mais fácil,” afirma Joe.

Muito focado na questão dos dados, ele ainda enfatizou que esse é produto mais precioso e valioso das empresas atualmente. Porém, muitas empresas ainda apostam em ferramentas de pesquisas e mídias sociais para conseguir dados. Segundo ele, esses locais não disponibilizam seus dados com facilidade, sendo difícil para as empresas conseguirem extrair o que precisam.

A AOL firmou uma parceria com a RoiX para o seu retorno ao Brasil. “Nós voltamos ao Brasil quando vimos que poderíamos oferecer algo novo. Vamos oferecer a escolha de uma plataforma aberta e transparente, onde é fácil pra as empresas acessarem os dados,” diz Joe.

Retirado de: http://www.proxxima.com.br/home/cobertura-evento/2015/05/18/O-futuro-do-digital.html


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nenhum campo encontrado.