Confira a primeira coluna Calçadão do ano!

9 Jan , 2012 comunicação

Amigos, grandes novidades no mundo editorial com a provável volta do tradicional Jornal do Brasil às bancas e a refomulação da revista Document Management. Para quem gosta de “realities shows”, é bom saber da campanha criada para a nova temporada de Por Um Fio. Não sabe usar o Excel ou o Photoshot? Peça ajuda para os universitários! E, para quem gosta de Carnaval, veja as inscrições para o concurso do bloco Imprensa Que Eu Gamo. Nesse novo ano, muita sorte, saúde e prosperidade para todos.

Jornal do Brasil Volta às Bancas
Após aposentar sua versão impressa em agosto de 2010, o centenário Jornal do Brasil deve voltar às bancas no início de 2012. A afirmação é de Pedro Grossi, advogado, ex-vice-presidente do jornal, recentemente recontratado pelo proprietário do antigo diário, Nélson Tanure. “O JB faz falta para o Rio, que não pode ter apenas dois grupos de informação” diz Grossi. A proposta é retornar na primeira quinzena de março de 2012, em um projeto semanal, possivelmente às sextas-feiras. A notícia é confirmada pelo diretor de tecnologia, Humberto Tanure, que garante que Pedro Grossi tem o aval de Nelson Tanure para este projeto. Vamos torcer!

Document Management: Novo Nome e Projeto Gráfico
A Revista Document Management, única do País voltada à gestão de conteúdo corporativo está de cara nova. Em fevereiro, a revista chega ao mercado com novo nome, Information Management, e totalmente reformulada, com um conteúdo editorial mais abrangente, temas inéditos e uma equipe de colaboradores e articulistas renovada, que reunirá profissionais também do exterior. A revista manterá o conteúdo apresentado pela Document Management, acrescido, porém, de uma visão mais ampla das tecnologias, ferramentas e dos processos de trabalho que englobam o mundo das informações corporativas.

Por Um Fio
A agência Kindle acaba de criar a campanha para o canal GNT da nova temporada do programa “Por um Fio”, apresentado por Juliana Paes, que estreia dia 13 de janeiro. Com o mote “12 cabeleireiros e uma arma: talento”, as peças destacam uma das características mais marcantes e polêmicas em um reality show: a competição. A campanha tem cobertura nacional e contempla revistas mensais e semanais, jornais do RJ e SP, bancas, painéis, shoppings e metrô e chamadas cruzadas nos canais Globosat. Os cliques da campanha, feitos por Fernando Torquatto no estúdio do programa em SP, trazem Juliana Paes brincando com o secador como se estivesse manuseando uma arma. O programa é uma versão brasileira do reality show “Shear Genius”, no qual 12 cabeleireiros disputam o prêmio de R$ 100 mil, competindo entre si na composição de looks em provas criativas e desafiadoras. Gravado em São Paulo, a atração é uma coprodução do GNT com as produtoras Contente Entretenimento e Moonshot Pictures.

Após as Compras Coletivas, Sites de Freelanceers “bombam”!
Quantas vezes você não ficou furioso por não conseguir alinhar uma figura num texto no Word ou criar uma tabela dinâmica no Excel? As tarefas, apesar de simples, podem causar dores de cabeça em quem não tem paciência ou não conhece bem os sistemas. Observando essa necessidade, surgem na web os sites que disponibilizam freelanceers. Normalmente, fixadas entre R$ 5 e R$ 50 as tarefas vão desde um trabalho escolar, fazer uma montagem com fotos pessoais, a tradução de um texto ou ainda a criação de um site administrável com hospedagem, e-mail e domínio incluso. Assim, internautas que precisam, pagam pouco para ter seu problema solucionado, ao mesmo tempo que especialistas transformam suas horas livres em lucros. Confira em: http://www.freelancenow.com.br/servicos.php ou http://www.dinheiroganhar.net/trabalho-em-casa-seja-freelancer-ou-contrate-um/.

Imprensa Que Eu Gamo escolhe samba
Segue até o dia 23 de janeiro o período de inscrição de sambas para o bloco Imprensa Que Eu Gamo. Para entrar na disputa, basta enviar e-mail com o nome dos compositores e título da música para imprensaqueeugamo@gmail.comEste endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email . Não é necessário enviar a letra da canção. É preciso ter pelo menos um jornalista entre os autores do samba. As músicas inscritas participam da primeira seleção na noite do dia 24 de janeiro, no Cordão do Bola Preta (Rua da Relação 3, na Lapa, Rio). Para a fase seguinte passam três sambas e o vencedor será escolhido em 31 de janeiro. O Imprensa Que Eu Gamo desfila no dia 4 de fevereiro. “Tô” nessa!

Tim
Neste verão, a equipe do documentarista Guilherme Azevedo parte do Rio de Janeiro para desembarcar com suas câmeras no Rio Grande do Sul. Lá, o grupo vai em busca de histórias da infância do jornalista Tim Lopes, que nasceu na cidade de Pelotas, em 1950. A viagem faz parte do roteiro de filmagens de Histórias de Arcanjo, documentário sobre a vida do jornalista assassinado em 2002 na Vila Cruzeiro, no Rio, enquanto fazia reportagem sobre venda de drogas e exploração sexual de adolescentes na comunidade. Arcanjo era o verdadeiro nome do repórter que acabou mais conhecido pelo apelido de Tim. O fio condutor do documentário será Bruno, filho do jornalista, que vai atrás da história do pai a partir de uma carta que recebeu de Tim em 1997
. A produção, em parte custeada pela Globo Filmes, vai mostrar também o perfil boêmio e sambista do jornalista que saiu ainda garoto do extremo sul do País, foi criado junto ao Morro da Mangueira e tornou-se um dos principais profissionais de sua época. O site de Histórias de Arcanjo (www.historiasdearcanjo.com.br) será lançado ainda em dezembro. No link http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=9til-4stkBI está o trailer do filme no YouTube.

O Adeus de Fred Suter
A coluna não tem o hábito de registrar a morte de colegas comunicadores. Mas, para o jornalista Fred Suter, é necessária uma exceção. Fred Paulo Suter, um suíço-carioca, foi um dos expoentes do colunismo no Rio, ao lado de Ibrahim Sued, Zózimo Barroso do Amaral e, mais recentemente, Ricardo Boechat. Começou e terminou sua carreira no JB, onde trabalhou durante 23 anos na coluna “Zózimo”. Por dez anos assinou sua coluna no jornal “O Dia” e outros tantos no Jornal do Commercio, além de passagem por O Globo, onde trabalhou na “Coluna do Swann. Elegante e super sofisticado, ele odiava praia e brincava dizendo que, só colocaria o pé na areia, depois que ela fosse azulejada. Convivi com Fred na Editora Abril, onde ele era coordenador da Redação Geral. Aprendi muito com seu humor ferino. Para ele bastavam três linhas para arrasar ou elevar qualquer um. Fred Sutter morreu no dia 30 de dezembro e não deixou filhos, e sim inúmeros colegas órfãos de sua companhia.

, , , , , ,


Comments are closed.

Assine nossa newsletter